InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
AutorMensagem
John Lessard
ADMINISTRADOR
John Lessard

Mensagens : 201

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySeg Set 10, 2018 11:36 pm

Parte 1 - O Povoado

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 234befe844e566ae867e0cb59b27bd90

Kobolds! Enquanto atravessavam aquele pequeno e estreito vale rochoso, por um caminho que não parecia muito usual, mas o único em quilômetros, aquelas pequenas criaturas escandalosas emitiam seus gritos agudos e nocivos, enquanto faziam chover pedras contra o grupo. Uma delas, atingiu a mão esquerda de uma surpresa Ikarus, enquanto outra voou certeira contra a têmpora de Vanthuir, que sentiu o sangue escorrer quente. As covardes criaturas trataram de usarem rochas como cobertura, enquanto mantinham-se em terreno elevado, longe das lâminas de espadas e machados. Uma emboscada com o mínimo de lógica, era o que aquilo parecia.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Embosc10


Citação :
Ikarus 10 (surpresa)
Kobolds 9
Angra 8 <<< sua vez
Vanthuir 7
Arekus 6


Notas do mestre:
 

***

Cecília passou pelo homem que julgou maluco e com alto grau de álcool no sangue, adentrando na taverna. Rapidamente, um odor de urina invadiu suas narinas, enquanto via chão do chão forrado com palha. Um cachorro sarnento dormia num canto e o balcão era feito de caixotes empilhados. Duas figuras estava sentadas ali, enquanto todas as mesas ao redor estava vazias, exceto por uma, que abrigava homens metidos em armaduras bem cuidadas, parecendo que não pertenciam aquele lugar. Procurando uma mesa, a feiticeira não pôde deixar de ouvir.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Recrut10

- Estão um dia atrasados, é o que estou dizendo... Deviam trazer aquela mulher de Villent e até agora não chegaram...

Sentada, a feiticeira também percebeu que não havia ninguém atrás do balcão, mas podia perceber melhor quem estava sentada ali. A primeira vestia negro e trazia uma arco a tiracolo. A segunda, usava um chapéu de palha, muito parecido com com que o pai de Cecília sempre falava a respeito de Tamura.


Roselynn não conseguia tirar a sensação de desconfiança. Desde que chegara a esta terra, que precisou atravessar o oceano para alcançar, só encontrou o pior e nem estava aqui um longo tempo. Escondida num navio, logo percebeu que do mar, adentrou num rio largo cujo nome descobriu ser Rio dos Deuses. Deuses... Aparentemente naquela terra existiam muito mais que apenas a Dama Altiva e o Indomável.

Numa noite fria, fugiu por terra e agora estava aqui. Algo lhe dizia para vir para estas terras distantes, mesmo que ela mesma não saberia dizer o porquê. Buscava por uma ordem de assassinos relacionados com serpentes... Mas era tudo que sabia. Precisava de mais informações, mas este lugar parecia hostil demais e os soldados pouco amistosos. Sair repentinamente levantaria suspeitas, embora a presença de outra mulher mulher ali, a de chapéu de palha, trouxesse um estado de calmaria, assim como a chegada da de cabelos castanhos.


Linette estava ali há algum tempo. Os soldados tinham chegado depois, em seguida a moça de capuz e por último a estranha com uma maça na cintura. Ela procurava trabalho, mas ao invés de dinheiro, sentia que arrumaria confusão. Os homens sentados mais atrás discutiam algo, e ela sabia que eram Puristas. Se descobrissem que não era humana... O taverneiro não parecia estar em lugar nenhum, um verdadeiro descaso, mas esta era a única taverneiro em muitos quilômetros, talvez encontrasse uma bebida, pois trabalho parecia improvável.  

Um homem gordo saiu de uma porta atrás do balcão, feita de tábuas antigas, amarrava o cordão da calça. Tinha um barba branca farta e a camisa era aberta revelando o peito cabeludo. Uma mulher saiu logo em seguida, limpando o canto da boca. Rosto comprido, marcado pelo tempo e por uma vida difícil, cabelos negros cortados tortos, olhou de soslaio para todos ali, mas nada disse.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Puta10

- ...

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Tavern10

- O que vão querer? - perguntou o homem, para Linette e Roselynn, ao mesmo tempo.

Aquilo pareceu atrair a atenção de um dos soldados, que levantou-se, com a mão no cabo da espada. Arrastou seus pés pela palha espalhada, olhou para uma, depois para outra.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Ei, vocês... Tire o capuz e você o chapéu.


Citação :
Fichas e Status
Roselynn: <> PV 19/19 <> CA 16/16 <> PM 0/0 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Cecília: <> PV 14/14 <> CA 13/13 <> PM 10/10 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Linette: <> PV 27/27 <> CA 15/15 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Angra: <> PV 29/29 <> CA 19/19 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Ikarus <> PV 18/20 <> CA 18/18 <> PM 8/8 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
[/quote]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumdomamute.forumeiros.com
Aldenor
JOGADOR
Aldenor

Mensagens : 132
Localização : Curitiba

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyTer Set 11, 2018 1:46 pm

Cecília adentrou a espelunca e ficou satisfeita em perceber que não fora surpreendida. Seus olhos esverdeados miravam todos os cantos da taverna com cautela, percebendo aos poucos que era exatamente aquilo que esperava encontrar neste mundo arruinado por Arsenal.

Valkaria era, de fato, uma ilha de civilização, uma joia empoeirada em um mundo em ruínas. Esta taverna, para Cecília, exemplificava perfeitamente a decadência que Arsenal e seus asseclas infligiam às pessoas. 

Num misto de nojo e pena, Cecília se acomodou em uma mesa perto dos soldados. Seus olhos moveram-se para frente e reparou nas duas figuras misteriosas sentadas à beira daqueles caixotes irregulares e carcomidos que serviam de balcão para a espelunca. A jovem tentou olhá-las com discrição para desvendá-las, mas não conseguiu. Ou se revelava de uma vez, ou desistia. Antes que pudesse tomar esta decisão, ouviu um soldado comentar sobre o atraso de seus pares que traziam uma mulher de Villent.

Seria Angra?
Citação :
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO AMJm1Qh
Cecília

...

Não, não poderia ser. Cecília tinha certeza que Angra assim como os demais estavam mortos. Mas... será que não? Talvez... talvez... talvez se perguntasse ao soldado... mas como faria essa abordagem?

Enquanto pensava em manobras para abordar os soldados - com grande risco de ser aprisionada - Cecília ouviu um homem com a mão repousada sobre a arma indagar as duas figuras. Uma delas usava um chapéu de palha, como tamuranianos faziam. Pelo menos, era o que seu pai dizia. Cecília não via muitos tamuranianos em Nitamu-ra, um bairro que se desgraçou com o tempo quando Arsenal invadiu a capital.

Será que ela poderia ter uma katana? Cecília queria Hikari-Hime, mas aceitaria uma katana qualquer... melhor que uma maça.
Citação :
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO O1ki0BW
Cecília

Quanto vale seu rum?

Ela se aproximou do "balcão" colocando-se ao lado da pessoa oculta no chapéu de palha, perto do soldado. Preferiu não se dirigir a ele ou ao soldado ainda. Ouviria, se possível, procurando brechas, enquanto falava com o rude taverneiro.

Citação :
Magias Duradouras:
Armadura arcana (1 PM), escudo arcano (1 PM), recuo acelerado (1 PM), arma mágica (1 PM).
CA 21, Deslocamento 18m, +1 em jogada de ataque e dano com a maça.
Cecília ainda tem 6 PM restantes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kairazen
JOGADOR


Mensagens : 63

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyTer Set 11, 2018 2:31 pm

Aquele lugar era de uma decadência sem igual, e Linette sabia que corria risco ali, uma não-humana sempre corria riscos naqueles tempos, os Puristas caçavam qualquer um, seja você bom ou mal. Linette tentava se manter longe deles, mas a taverna era um dos melhores lugares para achar algum trabalho, mas pelo visto so arrumaria mais confusão. Havia chegado gente nova lá tambem, e parece que alem dela, outra moça haviam chamado a atenção dos soldados, Linette vai se virar para o homem e responder:

Citação :
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Q8ivc1C

Boa noite soldado, porque o interesse em meu chapéu? Já aviso que não esta a venda.

Linette esperava que o soldado tivesse algum sendo de humor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.checkpoint42.com.br/
DiceScarlata
JOGADOR
DiceScarlata

Mensagens : 163

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQua Set 12, 2018 5:38 pm

Angra dos Cabelos de Fogo!
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 2mzcz2f

*Angra ergueu o escudo quando a primeira pedra caiu e rapidamente olhou por baixo dele para os que os atacavam. Refletiu. Pensou*

- Uma emboscada! São kobolds e o terreno é favorável a eles. Não se preocupem em lutar !!! AVANCEM!!! A saida do estreito é logo ali, se ficarmos, faremos o que querem.

*Angra se manteve na defensiva e avançou, indicando para que seus aliados a seguissem*

- FIQUEM JUNTOS!!! VAMOS NOS PROTEGER!!

*Pediu que ficassem em formação para que seu escudo pudesse lhes cobrir*

- Ikarus.. .Se, você tem o melhor alcance! Revide para assustá-los... Mas se a situação pedir, dê uma carona a nosso amigo furioso aqui e o deixe sobre eles!!!!

*Angra sorriu ao imaginar o terror que seria para as pequenas criaturas, se isso acontecesse*

Citação :
Livre: Ativar escudo fraterno +2 em CA para todos os adjacentes
Ação: COMANDAR - +1 em testes para todos.
Movimento: A frente até o maximo possivel: H6
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
John Lessard
ADMINISTRADOR
John Lessard

Mensagens : 201

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQua Set 12, 2018 11:29 pm

Parte 1 - O Povoado

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 234befe844e566ae867e0cb59b27bd90

Como esperado, Angra distribuía ordens e avançava para deixar aquele vale rochoso. Um olhar rápido para trás revelava que os animais ficavam, assim como a carroça com sua armadura completa. Derrapando pelas pedras, viu que o selvagem guerreiro Vanthuir não lhe ouvia e escalava pela subida íngreme e alcançava um dos kobolds com olhos sedentos. Seu punho foi de encontro a uma das criaturinhas, que habilmente saltou para o lado e evitou ser atingida. Arekus, por sua vez, pareceu ouvir o que a mulher tinha a falar e avançou, de modo que ficasse ao seu lado.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Arekus10

- Ao seu dispor, senhorita!

Iniciativa:
 


Notas do mestre:
 

***

Cecília chegou ao balcão quase um segundo depois de Linette responder ao soldado. O taverneiro vomitou um grunhido, sem tirar os olhos do Purista.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Tavern10

- Uma moeda de prata...

O soldado encarou a mulher, depois pousou seus olhos nas costas de moça de negro, que permaneceu em silêncio, então olhou novamente para a mulher de chapéu de palha. Ele desembainhou sua espada bastarda, o que fez com que os outros dois sentados mais atrás levantassem e apanhassem suas alabardas encostadas numa pilastras de madeira.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Eu mandei você tirar a porra do seu chapéu... E você, sua retardada, é surda? Abaixe o seu capuz!


Citação :
Fichas e Status
Roselynn: <> PV 19/19 <> CA 16/16 <> PM 0/0 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Cecília: <> PV 14/14 <> CA 21/13 <> PM 06/10 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição: Recuo Acelerado.
Linette: <> PV 27/27 <> CA 15/15 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Angra: <> PV 29/29 <> CA 19/19 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Ikarus <> PV 18/20 <> CA 18/18 <> PM 8/8 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumdomamute.forumeiros.com
0_Sol
JOGADOR


Mensagens : 102

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQui Set 13, 2018 12:48 am

IkarusFora pega desprevenida. Que vergonha. E que grande estupidez, ao notar a pequena passagem a frente a atitude mais obvia era sobrevoar a procura de possíveis ameaças. Mas a proximidade de Gallen, a sucesso no resgate de Angra tiraram a concentração da elfa.

"Tô passando muito tempo com os pés no chão... Droga... Que descuido."
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO J7YbolE- Vou acabar com essas lagartixas super crescidas!!!
*Em um movimento fácil e fluido a arqueira toma os céus e faz chover flechas nos kobolds. Só para se descobrir errando o alvo...*

"Essa droga de pedrada na mão tá doendo... NÂO CREIO QUE ERREI UM TIRO TÃO FÁCIL"

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fantasmageek
JOGADOR


Mensagens : 27

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQui Set 13, 2018 2:09 am

Sossego. Taí uma palavra que não existia no dicionário de Roselynn. Mesmo a fugaz calma com a qual foi presenteada com a presença da figura de chapéu de palha ao seu lado foi quebrada por um outro desconhecido.

“É uma emboscada.”
“Irão se divertir um pouco antes de lhe matar.”
“Se usar ela como escudo, poderá fugir”
“Fugir. Fugir. Fugir!”
“Ingenuidade leva à morte.”
“Queime todos!”

Um suspiro escapou de seus lábios. Nenhuma das possibilidades lhe parecia especialmente ruim, contudo a pequena ponta de calma que sentira fez com que soubesse que estava no caminho certo.
Quem sabe logo ela os encontraria e teria novamente as noites de tranquilidade, após uma longa jornada junto de seu Mestre. Quando a brancura das montanhas não mais cegasse os olhos e apenas iluminasse os dias como uma benção da Dama Altiva.
Porém a alegria sonhada não chegou à sua face. Tinha um longo caminho à frente.

“Tolices enquanto eles planejam sua morte.”
“Logo serão comunicados se for notada.”
“Ouvidos em todo lugar.”
“Durma uma noite na mesma cidade e acordará numa cama de espinhos no dia seguinte.”
“Sangue e morte.”
“O tempo está se esgotando.”

Não poderia ficar mais que algumas horas nas mesmas redondezas, sozinha numa terra desconhecida, à mercê deles e de quaisquer outros seres…

“Descuido.”
“Preguiça e desatenção…”
“Levam a morte.”

A fala do soldado, entretanto, interrompeu seus pensamentos. Olhou de soslaio ao redor, notando as armas à mostra. A figura ao seu lado continuava sorrindo, contudo a serenidade ao seu redor fora substituída por ansiedade e receio. Inconscientemente repousou sua mão no cabo de suas adagas.

Finalmente olhou para cima, encarando o soldado.
Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Mister10


- Ainda ousam dizer que os estrangeiros são mal-educados... Está tentando compensar outra coisa com essa atitude pífia?

Levantou-se então, observando os outros soldados e se dirigindo ao que há poucos instantes conversara, decidindo exercer sua diplomacia e ignorando o outro que pedira para retirar seu capuz.

Citação :

- Senhor, tão nobres cavaleiros devem possuir tarefas mais importantes que apenas duas viajantes, não? Perder tempo com desconhecidas tão humildes, não gostaria de os atrasar para compromissos que tornem-se mais recompensadores…

Inclinou a cabeça como se lembrasse de algo, mas na verdade contemplando a possibilidade de enganá-los:

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Pk10


- Por que não tomamos nossos rumos agora e os senhores seguem para se juntar aos outros recém-chegados? Ouvi dizer que uma infantaria acabara de chegar na região trazendo uma prisioneira.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kairazen
JOGADOR


Mensagens : 63

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQui Set 13, 2018 2:48 pm

A situação não saiu da maneira como Linette esperava, o soldado parecia não ter o bom-humor que ela estava esperando, ao ver o homem sacando a arma Linette ja ficou preocupada, mas antes que ela pudesse sacar seu nunchaku, a moça encapuzada ao lado respondeu a eles, tentando apaziguar a situação, Linette vai aproveitar a resposta dela e dizer:

Citação :
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Q8ivc1C

E amigo, não se preocupe, ja estou de saída dessa cidade mesmo, ta dificil de trabalho por aqui, então vamos lá, cada um toma seu rumo e seguimos nossas vidas sem preocupação.

Linette ja estava preparada caso a briga estourasse ali, mas não era algo muito inteligente, uma coisa era brigar contra bandidos, outra era arrumar problemas com a milicia, que podiam ter consequências bem piores.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.checkpoint42.com.br/
Aldenor
JOGADOR
Aldenor

Mensagens : 132
Localização : Curitiba

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQui Set 13, 2018 3:27 pm

Cecília retirou lentamente a moeda da algibeira, com ouvidos atentos. Quando repousou sobre a mesa um tibar de prata dos seis que tinha roubado, ouviu as palavras do soldado ameaçando as duas mulheres.

Cecília escreveu:
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 7p9XRdE

...

Sentiu um arrepio na espinha, uma raiva crescente. Estava farta daqueles homens que dominavam o mundo atualmente. Antes que se rendesse à impulsividade, ouviu as duas tentando dissuadir o homem.

As palavras da encapuzada caçoavam do homem e, por um momento bizarro, Cecília ameaçou sorrir. Era cômico e perigoso.

Cecília escreveu:
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Kyobev10

Heh...

Já havia gostado daquela mulher. A outra, dos trajes tamuranianos, apresentou-se como uma mercenária e que já estava saindo dali. Restava saber se o homem iria aceitar guardar aquela espada e se retirar...

Porém, Cecília não queria exatamente que fossem embora. Queria saber mais do que havia ouvido sobre a mulher vinda de Villent. A vã esperança que não morria. Podia ser Angra ou mesmo Yela, irmã de Brandon. 

Cecília escreveu:
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO FELijfl

Escuta, senhor soldado. Como súdita do Imperador é do meu interesse querer saber se as estradas estão mesmo seguras. Poderia me indicar que tipo de perigo está sendo escoltado? Uma mulher, eu bem ouvi dizer. Quem seria ela?

Disse incapaz de se controlar. Conseguiu falar sem demonstrar ódio, mas com ar arrogante e soberbo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
John Lessard
ADMINISTRADOR
John Lessard

Mensagens : 201

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySex Set 14, 2018 12:00 am

Parte 1 - O Povoado

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 234befe844e566ae867e0cb59b27bd90

Os kobolds começavam a se movimentar, no terreno rochoso mais acima. Sobre Arekus e Angra começaram a chover mais pedras. Uma delas bateu contra a cabeça do minotauro. Num lampejo de preocupação com o colega, Angra recebeu uma contra têmpora e outra contra sua boca, sentindo o gosto ferroso de  sangue logo em seguida. enquanto as demais batiam contra seu escudo e armadura, tilintando. Mais três pedras saltaram contra Ikarus, que rodou no ar, evitando ser atingida, depois de errar seu último disparo. Mais abaixo de si, via dois kobolds largarem suas tiras de couro, enquanto puxavam lanças de madeira e combatiam Vanthuir, ao mesmo tempo em que mais alguns arremessavam mais pedras. Por ora, não pareciam conseguir tirar mais sangue do bárbaro, e ele parecia assumir uma postura maior de controle.

Citação :
Angra sofreu 3 pontos de dano

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Embosc11

Iniciativa:
 


Notas do mestre:
 

***

O soldado parou durante alguns instantes, encarando Rosellyn, pareceu apertar o cabo de sua espada com força, depois olhou para um dos seus homens.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Vá averiguar isto...

O outro assentiu e saiu correndo pela porta. O homem voltou a encarar Linette, depois pousou seu olhar sobre Cecília, enquanto discretamente o taverneiro arrastava a moeda de prata pela superfície do caixote e guardada em seu bolso, mas não apanhava rum algum, nem copos, nem jarras. O soldado ainda demorou alguns instantes, a medindo de cima a baixo. Parou um longo tempo mirando seu rosto, olhos, boca, cabelos. Quando se deu por satisfeito, demonstrou uma postura mais branda.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Não se preocupe senhorita... Temos homens capacitados cuidando disso, não corre risco nenhum...

Mais uma vez, mirou a moça de chapéu de palha. Arrastou seus pés, ficando cara a cara com ela, lambeu os lábios, respirou fundo. Ele exalava um cheiro de suor e cerveja, embora não parecesse bêbado, o suor escorria farto, vindo por debaixo do meio elmo.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Cada um segue seu caminho? - Sorriu e o golpe veio logo em seguida.

O cabo de sua espada bateu contra o rosto de Linette com força, rápido e certeiro, a forçando a inclinar o corpo para o lado, sentindo tudo girar. Algo cortou-se dentro de sua boca e o sangue escorreu farto, tingindo o chão de rubro, numa linha de dor que falhava entre as gotas gordas que a formavam.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- EU MANDEI TIRAR ESTA PORRA DE CHAPÉU! - ele apontou a espada na direção de Rosellyn - E você, abaixe esta merda de capuz e... Por Keenn, que o que o que disse não seja mentira, se tem amor por sua vida.

Citação :
Linette sofreu 10 pontos de dano não-letais

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Tavern11

Iniciativa :
 

Citação :
Fichas e Status
Roselynn: <> PV 19/19 <> CA 16/16 <> PM 0/0 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Cecília: <> PV 14/14 <> CA 21/13 <> PM 06/10 <> PE: 0/0 <> PA: 0 <> Condição: Recuo Acelerado.
Linette: <> PV 17/27 <> CA 15/15 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Angra: <> PV 26/29 <> CA 19/19 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Ikarus <> PV 18/20 <> CA 18/18 <> PM 8/8 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumdomamute.forumeiros.com
DiceScarlata
JOGADOR
DiceScarlata

Mensagens : 163

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySex Set 14, 2018 1:47 am

Angra dos Cabelos de Fogo!
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 2mzcz2f

*A pedra atingiu o rosto de Angra o jogando para o lado. Depois veio outra e mais outra. Era possível sentir a raiva por trás de cada arremesso. Raiva nascida do medo daqueles que passavam por seu território. Ou será obediência coletiva? Nas pedras, reverberava a força dos músculos das criaturas, somado ao peso cruel da gravidade que rasgava a resistência do vento, transformando pedregulhos em dolorosas armas, que rasgavam pele, rachavam ossos e vertiam sangue da carne. E mesmo assim a resposta da Cabelos de Fogo, foi: * 

- É só isso? 

*Havia mais naquelas pedras. Talvez o desejo de proteger mais do que apenas território ou as próprias vidas. Talvez a de esposas, filhotes ou idosos. Era o mundo de guerras de Arsenal e essas criaturas pequenas e valentes tinham de sobreviver a monstros e homens,, ambos com igual sede por sangue. Como poderia odiá-los? * 

*Angra baixou o escudo e... Caminhou. Lentamente, enquanto pedras caiam, atingindo seus braços, armadura, pernas e cabeça. Andou firme e sem hesitar até que estivesse abaixo de Ikarus* 

- Ikarus. Santuário. 

*Ela se lembraria. Anos antes, quando lutaram juntas no treinamento, contra outros cadetes que as emboscaram com uma chuva de flechas encapadas, essa ideia surgiu. Não era perfeita e nem uma garantia, mas lhes deu a vitória ali. Ikarus pairava acima de Angra. Suas asas lhe cobrindo e fornecendo cobertura. Então a benção solar brilhou por seu corpo e formou um santuário flamejante para as duas. Os de vontade fraca não puderam mais lhes atacar. Os números deixaram de importar e Angra pôde avançar o suficiente para que o combate fosse corpo a corpo. Os cadetes nunca mais as provocaram* 

-
Arekus!! Deixe Vanthuir daquele lado. Você é da raça dos fortes Minotauros e não há criatura, tribal ou civilizada que não conheça vossa estirpe! Desestabilize-os mais ainda! Intimide-os!! Faça com que retrocedam e fique ao meu lado!! Ikarus mantenha a cobertura, comece com santuário e nos adaptaremos a partir dai. Vim buscar os animais, não apenas pelos bens, mas para que não pereçam aqui. 

*Segurou as rédeas da criatura mais calma e a puxou com um sorriso dócil, acariciando-lhe a face e protegendo-a com o escudo* 

-
Somos melhores do que isso e não precisamos lutar. Venceremos deixando esse estreito. 

*Estufou o peito e soltou a voz* 

-
VANTHUIR!! CHEGA!!! PROVE SUA FORÇA DOMANDO A FERA QUE ESTÁ COM MEDO !! VAMOS EMBORA!! SUA FORÇA NÃO É FEITA PARA SER USADA AQUI!!! VOCÊ É MAIS DO QUE ISSO!!

*Se preparou para ir até a ponta do estreito novamente. Faria mais de uma viagem se preciso. Seu escudo protegeria Ikarus, Arekus e a si mesma. A posição de Ikarus os protegeria e os Kobolds hesitariam em atacar ali. O minotauro quebraria a formação deles. Sem sangue. Sem morte desnecessária* 

*Pois a morte, estava destinada a outros. E eles a mereciam bem mais* 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kairazen
JOGADOR


Mensagens : 63

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySex Set 14, 2018 10:40 am

O ataque foi rápido, aquele era um soldado bem treinado, Linette esperava que o homem deixasse ela e a outra moça em paz, mas parece que ele não estava disposto a isso, ela passou a mão no machucado, sentindo o sangue em sua boca, ela vai cuspir no chão, aos pés do soldado e dizer para ele:

Citação :
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Q8ivc1C
Ok amigo, agora você tem um problema.

Sacando seu nunchaku rapidamente, Linette vai acertar a cabeça do soldado com bastante força, agora querendo ou não, estava metida numa confusão.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.checkpoint42.com.br/
John Lessard
ADMINISTRADOR
John Lessard

Mensagens : 201

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySex Set 14, 2018 12:30 pm

Parte 1 - O Povoado

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 234befe844e566ae867e0cb59b27bd90

O tempo passava diferente dentro da cabeça de Angra, como sempre era. Assumindo a posição de líder, ela pensava no que levava aquelas criaturas a lhes atacarem, talvez fosse pura maldade, talvez fosse em defesa, medo... A questão era que independente do motivo, ela resistiria e tinha um plano, para atravessarem e todos e vivos, sem deixarem ninguém e nada para trás.

Arekus assentiu a suas ordens.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Arekus10

- Como quiser, senhorita, só não me peça para subir ali... - estufou o peito então e apontou na direção de um dos kobolds - Escute aqui, lagartinho, você não sabe com que mexeu, te quebro em dois tempos! Desista e nos ajude.

O kobold engoliu em seco, olhando incerto para os lados. Na outra elevação, Vanthuir bufou.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Vanthu10

- Que seja, mulher! - tentou socar o kobold em sua frente, para abrir caminho, mas o bicho era rápido e abaixou-se. O bárbaro, contrariado, deu a volta nos inimigos para chegar no boi indicado por Angra.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Embosc13

Iniciativa:
 

Notas do mestre:
 

***

Linette cuspiu o sangue acumulado na boca e num sorriso vermelho respondeu o soldado, primeiro com uma frase, depois com ações. Puxou seu nunchaku com rapidez e o girando com maestria, bateu um dos bastões contra a cabeça soldado, acertando a lateral do elmo e o amassando e fazendo o homem recuar. Ele grunhiu e revidou com sua espada, porém a meia-elfa esticou sua arma e com a corrente que unia os mini bastões bloqueou o ataque. Para sua surpresa, entretanto, o outro homem mais atrás já estava ao lado de seu companheiro e golpeou com sua alabarda. Linette não fora rápida o suficiente e a lâmina afundou-se em seu flanco. O corpo se contorceu, e junto do sangue que escorria do corte, sentiu um osso trincar. A vista começava a ficar embaçada e as pernas trêmulas.

Citação :
Linette sofreu 16 pontos de dano

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Tavern12

Iniciativa :
 

Citação :
Fichas e Status
Roselynn: <> PV 19/19 <> CA 16/16 <> PM 0/0 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Cecília: <> PV 14/14 <> CA 21/13 <> PM 06/10 <> PE: 0/0 <> PA: 0 <> Condição: Recuo Acelerado.
Linette: <> PV 01/27 <> CA 15/15 <> PM 0/0 <> PE: 0/3 <> PA: 1 <> Condição:
Angra: <> PV 26/29 <> CA 19/19 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição:
Ikarus <> PV 18/20 <> CA 18/18 <> PM 8/8 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumdomamute.forumeiros.com
0_Sol
JOGADOR


Mensagens : 102

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySex Set 14, 2018 9:19 pm

Ikarus estava frustrada, errara sua ultima flecha e acgora era alvejada por mais pedras, felizmente desvious de todas elas sem maiores problemas. Mas o problema persistia, os kobolds eram muitos, e eles eram poucos, e os bois não estavam ajudando. Queria poder atirar em todos eles de uma vez, queria ter acesso a magia mais poderosa, queria se ver livre de todos esses conflitos. ...

Então a amiga falou. Trazendo novamente calmaria à mente da elfa. A tempestade amainara e um gentil zéfiro soprava agora.

Angra
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 2mzcz2f- Ikarus, Santuário.
Foi tudo que ela disse. Somente o necessário. Suficiente para trazer de volta memórias, e a compreensão de como agir a seguir.
Angra veio em sua direção, e ficou posicionada logo abaixo.
A jovem abençoada uniu as mãos em prece, sentiu o calor do Sol tocar-lhe a pele e a brisa vespertina acariciando suas plumas, esqueceu-se da batalha, dos conflitos, dos traumas e de arsenal.

E como que num sopro, disse a palavra que daria vida a vontade de sua alma e a de Angra.

Ikarus
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO J7YbolE- Que o calor de Azguer e a calmaria dos ventos toquem em suas almas. Pacificando seus corações.
- Santuário.
Um leve brilho dourado a envolveu e o frescor da primavera se fez sentir ao seu redor.

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fantasmageek
JOGADOR


Mensagens : 27

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySeg Set 17, 2018 7:50 am

Roselynn observou a mancha de sangue da moça do chapéu brilhar entre a palha que forrava o chão.

“O sangue da acalentadora.”
“Eles vão matá-la.”
“São os mesmos que a pegaram.”
“Irão te torturar.”
“Eles sabem de você”

O cheiro do sangue pareceu dominar seus sentidos e logo ouviu um farfalhar. A moreau viu a palha se mexer e um vislumbre prateado foi tudo que precisou ver para ter certeza de que lado eles estavam e quem deveria atacar.

“É uma armadilha.”
“Vão te capturar.”
“Mate-os antes que te peguem!”
“Envenene a todos!”

Uma serpente prateada surgiu entre a palha, se enrolando sob os pés do soldado. Logo ela notou o padrão e percebeu diversas se enroscando ao redor dos dois, percorrendo suas armaduras. Como não notara antes? Sentiu uma das serpentes se enrolar em sua perna, ficou encarando a mesma até que desatou a correr, sem nem perceber para onde, sacudindo a perna e acabando por se desequilibrar.

“Morte!”
“Tortura.”
“Perseguição.”
“São eles. Eles. ELES!”


Por um momento sua respiração aumentou, tornando-se rápida e desconexa. O capuz ainda cobria suas feições.

“Corra.”
“Fuja!”
“Não, pegue-os! Informações.”
“Eles possuem informações”
“Perseguidores.”
“Assassinos disfarçados.”

Olhou de soslaio para trás. Percebendo que estava longe dos soldados, mas ainda na direção dos mesmos, encarou o chão, procurando novamente as serpentes, mas sem avistá-las. O cheiro de sangue não mais a dominava e o único brilho prateado era da armadura dos soldados.

“Escondidas.”
“Disfarçadas”
“Mate-os.”
“Fuja.”


Sua mente estava em polvorosa, mas a ideia de poder se aproveitar deles e não o contrário lhe agradou.
Levantou-se, puxando o capuz para trás, fazendo questão com que vissem quem ela era. Sorriu e flexionou o arco, já com a flecha envenenada na mira naquele que atacara a outra por último, diretamente em sua direção. Acalmou sua respiração e atirou.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aldenor
JOGADOR
Aldenor

Mensagens : 132
Localização : Curitiba

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySeg Set 17, 2018 7:23 pm

A resposta do homem era tão inútil que não valia o privilégio em vê-la de cima abaixo, analisando seu corpo juvenil. Cecília segurou o asco numa expressão séria. Tentaria insistir mais, porém, o soldado atacou brutalmente a mulher do chapéu de palha.

Ela usava uma daquelas armas exóticas dos artistas marciais tamuranianos, algo tão raro nos dias de hoje fora de Tamu-ra... Cecília ficou surpresa com aquela violência que não reagiu instantaneamente. A mulher atacou o soldado com eficiência, mas logo o outro portando uma grande alabarda perfurou seu flanco fazendo o sangue escorrer farto.

Cecília não podia ficar parada. Suas mãos ergueram-se rapidamente e começaram a gesticular. Antes que pronunciasse suas palavras mágicas e deixar a energia arcana fluir por seu corpo, a outra mulher, a encapuzada, correu puxando seu arco e uma flecha. O capuz caia e revelava seus traços moreau.

Era um moreau gato.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 3N8Dy7v

... Jay...

O nome do amigo, ex-companheiro saiu de seus lábios. Será que também estava vivo? Questões para depois. As palavras se pronunciaram naturalmente.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO UDHkY98

Arcaniss Nil'gnosi!

Gritou e de seus dedos dois projéteis de energia escarlate percorreram o ar desviando da tamuraniana para atingir o soldado com a espada, já ferido por ela anteriormente. Depois, Cecília se desloca para perto de uma das mesas vazias a fim de encontrar um apoio.

Ação de Cecília escreveu:
Ação Padrão: Conjura mísseis mágicos por 1 PM contra o soldado em D4. Causa 7 de dano.
Ação de movimento: se move até I6.

Cecília agora tem 5 PM.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kairazen
JOGADOR


Mensagens : 63

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQua Set 19, 2018 9:23 am

Aqueles soldados não estavam para brincadeira, o que portava a alabarda tinha acertado Linette em cheio, ela sentiu o golpe perfurando seus órgãos, viu seu sangue manchando suas roupas e o chão da estalagem, mas para a sua sorte não estava sozinha ali, a moça encapuzada e outra garota se juntaram a ela, uma delas ate sabia lançar magias. Linette tentou dar mais um golpe, mas a dor do ferimento fez com que ela errasse:

Citação :
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Q8ivc1C

Droga.

Vendo que estava em serios apuros ali tão perto dos dois soldados, vai se afastar dele rapidamente, vendo o que poderia fazer em seguida.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.checkpoint42.com.br/
John Lessard
ADMINISTRADOR
John Lessard

Mensagens : 201

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQui Set 20, 2018 1:21 pm

Parte 1 - O Povoado

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 234befe844e566ae867e0cb59b27bd90

Ikarus pairou sobre Angra, despejando pontos brancos e luminosos com sua magia de proteção e imediatamente a guerreira de cabelos vermelhos sentiu uma aura morna em torno de si. Os kobolds se agitavam, pareciam animados com a vitória. Mais pedras saltaram das tiras de couro contra Arekus, porém apenas uma o encontrou e causou dor, batendo contra os nós de seus dedos. Do outro lado os kobolds se mexiam, mas Vanthuir afastava as pedradas com um movimento de seus braços. As lanças pontudas, entretanto, perfuravam suas pernas, fazendo seus olhos se tornarem injetados de rava novamente. Ikarus se defendia empurrando pedras voadoras com suas asas e Angra percebeu um kobold lhe encarar, girando sua funda, mas então desistir, confuso.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Embosc14

Iniciativa:
 

Notas do mestre:
 

***

Cecília e Roselynn entravam na luta desleal. A primeira puxou rapidamente uma flecha de sua aljava e disparou contra o homem com alabarda, cravando-se em sua perna. O homem grunhiu e olhou espantado logo em seguida, encarando os traços exóticos da moça.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Recrut10

- O... Que...

Dois dardos de energia saltaram dos dedos de Cecília então, explodindo contra o peito do soltado com a espada bastarda em mãos, que recuou um passo, sério e ofegante.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Bruxa...

O homem analisou o salão, vendo a três inimigas espalhadas, apertou o cabo de sua espada e mirou seu aliado.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Pegue a conjuradora, eu cuido daquela cadela, depois a arqueira...

O soldado avançou primeiro em direção a Linette, sua espada girando contra a meia-elfa, acima da cabeça e a lâmina trespassando seu peito, num corte perfeito. O sangue espirrou por sobre a palha, levando pedaços de roupa e carne, a fazendo tombar com o tronco nu e totalmente ensaguentado. O olhar vidrado mirando Cecília, seu chapéu finalmente soltando-se e revelando as orelhas pontudas... Estava morta. A feiticeira mal teve tempo de pensar sobre isso, quando o outro estava sobre ela, cortando com sua alabarda. A arma, porém, parou em sua poderosa proteção mágica, sem causar nenhum arranhão e arrancando um olhar surpreso do homem, que tinha certeza que a mataria com aquele golpe.

Citação :
Linette sofreu 24 pontos de dano (crítico) e morreu

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Tavern14

Iniciativa :
 

Citação :
Fichas e Status
Roselynn: <> PV 19/19 <> CA 16/16 <> PM 0/0 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Cecília: <> PV 14/14 <> CA 21/13 <> PM 06/10 <> PE: 0/0 <> PA: 0 <> Condição: Recuo Acelerado.
Linette: <> PV -23/27 <> CA 15/15 <> PM 0/0 <> PE: 0/3 <> PA: 1 <> Condição:
Angra: <> PV 26/29 <> CA 19/19 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição: Santuário (10 rodadas).
Ikarus <> PV 18/20 <> CA 18/18 <> PM 8/8 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumdomamute.forumeiros.com
DiceScarlata
JOGADOR
DiceScarlata

Mensagens : 163

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySab Set 22, 2018 1:05 pm

Angra dos Cabelos de Fogo!
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 2mzcz2f- Obrigada, Ikarus. 

*Sorriu ao segurar o Boi e começar a puxá-lo*

-
Creio que ficarei bem. Vanthuir está ocupado, pegue o outro boi, sim? 

*Puxou aquele que estava consigo e o levou para a saída do desfiladeiro sem hesitar* 

-
Arekus, continue assim! Quanto mais deles hesitarem, menos pedras virão. 


*Olhou para os Kobolds, um a um. Sim. Foi uma boa decisão. Mesmo que fosse atingida, não os massacraria. Sem mais presentes a Keenn agora. * 

-
Vamos.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fantasmageek
JOGADOR


Mensagens : 27

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyDom Set 23, 2018 4:53 pm


“Morte.”
“Fuja”
“Sangue.”
“São eles.”
“Estão com ela”
“Vão te pegar”


Roselynn assistira a morte da outra mulher paralisada pelo medo. Sentiu o chão se mexendo sob seus pés, e ao abaixar o olhar viu que a palha começara a se movimentar.

Ouviu o assobio das serpentes. Será que o dono da taberna também estava com eles?

Pegou mais uma flecha de sua aljava e atirou. A mesma passou longe de seu alvo.


“Vingue-a!”
“Torture-os!”
“MORTE!”


Com a sua mente clamando por vingança e sangue, respirou fundo e atirou mais uma vez, no soldado que continuara a atacar desde o primeiro momento.

Quando viu o homem tombar. Um sorriso lhe surgiu nos lábios.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Catwom10
- Quem brinca com um gato, não pode esquecer que possuímos garras.

E antes que o outro pudesse reagir, empurrou a mesa, inclinando-a para cima dos dois soldados.

Spoiler:
 


Última edição por fantasmageek em Qua Set 26, 2018 1:30 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aldenor
JOGADOR
Aldenor

Mensagens : 132
Localização : Curitiba

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyDom Set 23, 2018 7:50 pm

A moreau gato derrubou o recruta que ameaçava Cecília com uma alabarda. A jovem feiticeira olhou de relance para a mulher e esboçou um sorriso.
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO KYobev0 O-obrigada...

Mas não podia ficar alheia ao combate e se distrair com os traços da moreau. Erguendo as mãos, mirou com severidade os olhos do soldado. Tinha que derrubá-lo com o poder da Rainha Eterna.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO UDHkY98 Arcaniss Nil'gnosi!

Os projéteis cintilaram serpenteando até o soldado estourando em seu peito. O homem resistia de pé, então, Cecília se afastou entre os saltos, passando pela moreau com um rosto apreensivo com a resistência do inimigo. 

Ação de Cecília escreveu:
Padrão: conjura mísseis mágicos e causa 7 de dano no soldado em F-6.
Movimento: se desloca para H-1.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
John Lessard
ADMINISTRADOR
John Lessard

Mensagens : 201

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyDom Set 23, 2018 10:52 pm

Parte 1 - O Povoado

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO 234befe844e566ae867e0cb59b27bd90

Angra começou a puxar um dos animais consigo, calmamente, enquanto toda a confusão recaía sobre o estreito. Passou por Arekus, que apesar dos pesares, continuava firme. O boi seguiu até o outro lado calmamente, sem que a humana precisasse forcá-lo de nenhuma forma. Enquanto isso, o minotauro analisava com calma, assentindo e depois apontando para outro kobold.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Arekus10

- Escute você também, largue esta tira de couro inútil e esqueça isso!

Mais um deles pareceu engolir em seco, confuso, olhando para os lados, principalmente porque do outro lado do desfiladeira, Vanthuir bufou irritado e socou uma das criaturas, que rodopiou para cima, com a mandíbula deslocada, caindo logo em seguida, como um saco murcho de batatas.

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Embosc15

Iniciativa:
 

Notas do mestre:
 

***

A artista marcial estava caída, morta, quando Roselynn ergueu seu arco mais uma vez e disparou uma flecha contra o homem armado com uma alabarda. Rapidamente ele desviou, com um movimento rápido, porém ainda mais rápida fora a moreau, disparando uma segunda vez, agora a ponta pingando veneno penetrando pouco abaixo do pescoço, fazendo o homem largar sua arma e recuar alguns passos incertos. De repente veias negras começaram a subir por sua pele, antes de cair finalmente, de rosto contra o chão. O outro soldado mirou a arqueira com ódio no olhar e mal percebeu mais dois dardos de energia saltando dos dedos de Cecília. O primeiro lhe atingindo a coxa esquerda e o segundo a lateral da cabeça. Cambaleou enquanto a feiticeira se afastava, antes de cuspir sangue na palha do piso.

Citação :

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Soldad10

- Duas contra um, tudo bem.

Mancou dois passos, saltando para o lado com a mesa que era virada e bloqueava um caminho mais fácil para ele, antes de avançar contra Roselynn e com certa dificuldade, girar sua espada bastarda. A moreau tentou esquivar para o lado, mas o alcance do homem era tremendo e a lâmina atravessou sua armadura de couro a abriu um corte vermelho no abdômen, fazendo a dor surgir rápida, como um um cruel anúncio da realidade.

Citação :
Roselynn sofreu 8 pontos de dano

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Tavern15

Iniciativa :
 

Citação :
Fichas e Status
Roselynn: <> PV 11/19 <> CA 16/16 <> PM 0/0 <> PE: 0/0 <> PA: 0 <> Condição:
Cecília: <> PV 14/14 <> CA 21/13 <> PM 06/10 <> PE: 0/0 <> PA: 0 <> Condição: Recuo Acelerado.
Linette: <> PV -23/27 <> CA 15/15 <> PM 0/0 <> PE: 0/3 <> PA: 1 <> Condição:
Angra: <> PV 26/29 <> CA 19/19 <> PM 0/0 <> PE: 3/3 <> PA: 1 <> Condição: Santuário (09 rodadas).
Ikarus <> PV 18/20 <> CA 18/18 <> PM 8/8 <> PE: 0/0 <> PA: 1 <> Condição:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumdomamute.forumeiros.com
0_Sol
JOGADOR


Mensagens : 102

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptySeg Set 24, 2018 12:38 am

Envolta na aura mágica do Santuário, Ikarus olha para segundo boi. O pobre animal, assustado, mal sai do lugar.

Angra levara o primeiro para além do estreito. A elfa deveria fazer o mesmo.

Mas não teria força para arrasta-lo, ... A ideia lhe surgiu, tão simples, como se estivesse sempre ali esperando para ser notada.

Acalmou a expressão, respirou fundo, piscou os olhos algumas vezes até que a raiva partisse de uma vez

Olhou para o boi, fixamente em seus olhos, concentrou seu poder em sua voz, e uma só palavra saiu de seus lábios:

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO J7YbolE - VENHA
E voa lentamente em sentido a Angra

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fantasmageek
JOGADOR


Mensagens : 27

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQua Set 26, 2018 2:28 pm

Roselynn sentiu a lâmina perfurando sua pele e arfou.

“Sangue”
“Morte.”
“Fuja”
“Ele irá capturá-la.”
“Irá lhe matar mais rapidamente do que a acalentadora.”

A moreau encarou o corpo estendido da mulher que antes tentara defender.  Seria esse seu destino?

“Não há nada.”
“O Branco tomará conta de tudo.”
“Você não está a altura de defendê-los.”
“Inútil.”
“Eles irão lhe capturar.”
“Ofereça a outra como troca.”
“Garanta sua segurança e a entregue.”
“Sobreviva.”
“Você possui um destino.”

Sua respiração aumentava a cada momento. Viu pelo canto do olho aquela que o soldado chamara de bruxa. Ambas estavam lutando juntas, mas isso não queria dizer que estavam realmente do mesmo lado. Não poderia arriscar ficar entre dois possíveis inimigos.

Com a mão pressionando o corte, recuou até estar a uma distância razoável de ambos. As pernas vacilando enquanto caminhava pela palha que parecia se mover entre o brilho prateado das serpentes. Armou o arco mais uma vez e encarou a outra:
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Ba0f0510

Citação :

-Não me agradeça. Não fiz por você.

Voltou a encarar seu alvo. O soldado desprezível parecia contente por tê-la atingido. Percebeu algo se aproximar pela palha, seria uma serpente? Talvez o soldado estivesse contente por saber que haviam emboscado-na. Sentiu seu sangue pingar na palha e a serpente que a cercava finalmente dar o bote. Atirou a flecha  apenas depois percebendo seu erro.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aldenor
JOGADOR
Aldenor

Mensagens : 132
Localização : Curitiba

ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO EmptyQua Set 26, 2018 3:03 pm

Cecília viu o soldado avançar belicoso sobre a moreau e tirar sangue com um golpe poderoso. A mulher se afastou olhando de canto soltando palavras não muito amigáveis. Cecília sentiu-se uma tola por achar que encontraria camaradagem neste mundo em ruínas.

Franziu o cenho ignorando a mulher. Não queria sua gentileza, queria impedir novas injustiças. Mirou o soldado e gesticulou de novo. Mais duas rajadas místicas e escarlates estouraram no soldado, que resistia! Que homem petulante!

Cecília
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO UDHkY98

Desista, homem! Não pode contra minha mágica! Está lidando com a Rainha Eterna!

Depois dos tiros, Cecília saltou sobre a mesa, correu subindo os caixotes atravessando a sala até o outro ponto, virando-se com as mãos erguidas, cheias de energia escarlates estalando, enquanto encarava o soldado.

Citação :
Ação de Cecília
Padrão: conjura mísseis mágicos no soldado em h-4 causando 8 de dano.
Movimento: se desloca até b-7
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty
MensagemAssunto: Re: ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO   ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ATO II - O VALE SOB O OLHAR DO FEITICEIRO
Voltar ao Topo 
Página 1 de 10Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Long-gone London: Capítulo III – A toada da traição

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum do Mamute :: PbF (Play by Fórum) :: Campanhas :: Johnverse :: ERA DE ARSENAL-
Ir para: